Pesquisar

Antonietta: O Amor fraterno multiplica a alegria

Ao lado da missão de anunciar e levar, a todos os povos, a alegria do Evangelho, Jesus enviou seus discípulos para viverem unidos, “para que o mundo creia” no amor do Pai, que se manifestou nele. Por isso, como missionários, nós nos comprometemos a fazer, da fraternidade e da vida em comunhão, o primeiro anúncio que levamos aos países para onde somos enviados.

Nossos dias são repletos de compromissos em várias frentes: como nas atividades de evangelização, no acompanhamento de comunidades cristãs, nos projetos de promoção humana, no acolhimento de pessoas e nas oficinas nas prisões. Santo Agostinho escreveu: Quem vê a caridade vê a Trindade”. É este amor, de “primeira qualidade”, que procuramos tornar visível em cada gesto e em cada encontro, buscando, antes de tudo, incorporá-lo na vida de relação entre nós.

São inúmeros os textos sobre a vida consagrada e que sublinham que o sinal da fraternidade é o de maior importância, pois conduz os frutos na missão da Igreja: “Toda a fecundidade da vida religiosa depende da qualidade da vida fraterna em comum”, resume um dos documentos mais importantes sobre este assunto. Experimentamos, sob nossa pele, e procuramos, em nossa vida, alimentar a dimensão fraterna.

Aqui, em Maputo, nem sempre conseguimos encontrar todos durante o almoço e, à noite, quando terminamos as atividades, preferimos estender-nos, ficando um pouco mais: e, nesse momento de fraternidade, instaura-se um descanso a todos nós. Aproveitamos a oportunidade para estreitar nossas relações, para contar ao outro sobre algo que ocorreu durante o dia, algum episódio engraçado que vivenciamos, ou, ainda, para compartilhar alguma conversa que não conseguimos desenvolver durante o dia. Às vezes, continuamos falando sobre que partilhamos durante o jantar.

É um espaço de fraternidade, em que missionários e missionárias vivem em suas respectivas casas, encontrando-se no círculo restrito de seu próprio núcleo. São momentos simples, mas que alimentam a fraternidade e fortalece as relações.

A nossa Comunidade é uma comunidade internacional, com pessoas que chegam de continentes e culturas muito diferentes. Acolhemos jovens em formação e missionárias com idades mais avançadas. Os momentos de fraternidade facilitam a integração, ajudam a nos conhecer melhor: nossa comunidade é a alegria de um chamado comum para ser uma só família para o mundo. Rir, brincar, ter momentos lúdicos e juntos fortalece e restaura.

Papa Francisco escreve, na terceira Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate, que O amor fraterno multiplica a nossa capacidade de alegria, porque nos torna capazes de rejubilar com o bem dos outros”. Esta é a multiplicação de que precisamos para ser, entre os nossos irmãos moçambicanos, testemunhas de Jesus.

Um dia com os Missionários